Destaques

Plataforma ‘Atlas da Expansão Urbana’ mapeia o crescimento de cidades

A plataforma on-line Atlas da Expansão Urbana demonstra por meio de mapas, imagens de satélites e dados sobre mudanças espaciais o crescimento de centenas de cidades do mundo. Desenvolvido desde 2012 pela Universidade de Nova York, a ONU-Habitat e o Instituto Lincoln de Políticas do Solo, o principal objetivo do Atlas é analisar o desempenho e identificar as tendências na implementação da Nova Agenda Urbana.

 

O Atlas fornece dados sobre o crescimento, desde o século 20 até os anos 2000, da população; extensão urbana; densidade (número de habitantes por hectare) e áreas adicionadas à extensão das cidades. A plataforma também informações sobre o desenvolvimento das estradas, estradas arteriais e aglomerados residenciais das áreas analisadas.

 

Análise da expansão urbana da cidade de São Paulo. Em 2014, a extensão era de 211,908 hectares, aumentando em uma taxa anual de 0.6% desde 2000. Foto: Atlas da Expansão Urbana

 

 

Até o momento, plataforma contém amostras de 200 cidades. O foco do monitoramento são cidades com mais de 100 mil habitantes. O projeto considera toda a região metropolitana como uma mesma cidade, não só o município, e define seus limites pela área construída, e não pelo limite administrativo ou jurisdicional.

 

Oito cidades brasileiras aparecem na análise:  Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Ilhéus, Jequié, Palmas, Ribeirão Preto e São Paulo.

 

Análise do crescimento populacional de Curitiba. Em 2014, a população era de 2,728,388 habitantes, aumentando em uma taxa anual de 1.9% desde 2000. Foto: Atlas da Expansão Urbana

 

A extensão urbana de uma amostra menor, com 30 cidades, foi analisada entre 1800 e os anos 2000, por meio de uma combinação de mapas históricos e imagens de satélites contemporâneos. O crescimento dessas cidades pode ser visualizado por meio de vídeos animados.

 

A interpretação de dados da plataforma, realizada após a coleta, foi realizada em três fases: mapeamento e mensuração de expansão global; mapeamento e mensuração da área urbana e estudos sobre terra e habitação na amostra global de cidades.

 

Análise da evolução da densidade de Ilhéus, na Bahia. Em 2013, a densidade populacional de área construída era de 65 habitantes por hectare, diminuindo em um taxa de -3.2% desde 2001. No mesmo ano, a densidade da extensão urbana era de 47 pessoas por hectare, diminuindo em uma taxa anual de -2.7% desde 2001. Foto: Atlas da Expansão Urbana.

 

As análises podem ser exploradas no site e também são detalhadas em uma publicação de dois volumes, inteiramente disponibilizada pelo site do Instituto Lincoln, em inglês.

 

A Nova Agenda Urbana, documento de referência do Atlas da Expansão Urbana,  foi promulgado na Conferência das Nações Unidas sobre Habitação e Desenvolvimento Urbano Sustentável, a Habitat III, realizada em Quito, no Equador, em 2016.

 

 

Com informações do Nexo Jornal e do Instituto Lincoln.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS

VEJA COMO VOTAR: ELEIÇÕES DO CAU 2023 ACONTECEM NO DIA 10 DE OUTUBRO

CAU/PA empossa os aprovados no Concurso Público 01/2023.

CAU/PA lança o Episódio 2 – Mestre Hélio Veríssimo do projeto Arquitetos do Pará

Pular para o conteúdo