Destaques

CAU Brasil revisa Tabela de Honorários dos Serviços em Arquitetura e Urbanismo

Os profissionais da arquitetura e urbanismo contam com um instrumento para a precificação das atividades que oferecem no seu escopo de trabalho. A Tabela de Honorários de Serviços de Arquitetura e Urbanismo estabelece parâmetros de remuneração e foi publicada em 2014 pelo CAU Brasil. Desde o ano passado, a Comissão Especial de Política Profissional (CPP) trabalha no aprimoramento da proposta e deverá acolher as sugestões dos profissionais, conforme anúncio feito durante a 122ª Plenária Ordinária, realizada nos dias 24 e 25 de março.

A Tabela de Honorários foi concebida após anos de pesquisas e debates realizados por profissionais e entidades representativas dos arquitetos e urbanistas. O documento tomou como base uma proposta desenvolvida pelo IAB e aprofundada pelo CEAU-CAU/BR antes de ser homologada pelo plenário do CAU. A versão disponível no link https://honorario.caubr.gov.br/download/ é dividida em três módulos que englobam mais de 240 atividades que fazem parte das atribuições dos arquitetos e urbanistas. Os documentos foram desenvolvidos para respaldar profissionais autônomos, empresas de arquitetura, instituições públicas e privadas na contratação de serviços, fortalecendo, junto à sociedade, uma cultura de visibilização e valorização do trabalho realizado por arquitetos/as e urbanistas.

 

Conselheiro federal Rubens de Camillo integra o Grupo de Trabalho que trata da Tabela de Honorários no CAU Brasil

 

Com o passar dos anos, em que pese o reconhecido esforço dos desenvolvedores e o importante serviço já prestado pela ferramenta,  a aplicação do parâmetro apontou a necessidade de ajustes para atualização de valores, aprimoramento da tecnologia e metodologia utilizada nos cálculos e também para absorver as mudanças do mercado. Para responder aos desafios de modernização da Tabela de Honorários, a CPP criou um cronograma de trabalho que prevê ampla discussão dentro do CAU Brasil e também junto aos arquitetos e urbanistas. Os profissionais, instituições públicas e privadas e toda a sociedade poderão enviar contribuições para a nova tabela de honorários. Depois de sistematizar as sugestões, a comissão deverá apresentar uma nova versão da tabela em dezembro, durante as celebrações do Dia do Arquiteto e Urbanista.

No âmbito do CAU, a discussão sobre a revisão teve início há dois anos em GT específico criado no CAU/MS, experiência que foi relatada  na 122a. Plenária pelo conselheiro federal Rubens de Camillo, que trouxe o tema para o CAU Brasil e propos a criação do Grupo de Trabalho que trata desta pauta.  Entre as expectativas apontadas pelo conselheiro, representante do estado do Mato Grosso do Sul, estão o estabelecimento de parâmetros que reconheçam o trabalho do arquiteto e urbanista e valores de remuneração compatíveis. “As instituições públicas e privadas e a sociedade precisam entender o nosso trabalho. Tem gente que ainda acha que projeto de arquitetura é só planta baixa, não compreende as etapas e o escopo dos nossos serviços”, afirmou o conselheiro, defendendo que a tabela considere a realidade para que se torne amplamente utilizada. “É diferente quando a gente conversa com o cliente tendo um documento oficial divulgado pelo nosso conselho, e que nos dá credibilidade”, completou.

 

A coordenadora da CPP, Ana Cristina Lima Barreiros

 

Para a coordenadora da CPP, Ana Cristina Lima Barreiros, além de oferecer suporte para a precificação dos serviços, a tabela também qualifica a atuação profissional na medida em que esclarece a complexidade das atividades envolvidas na elaboração e execução de projeto. “Nós não estamos tratando apenas do preço, mas do escopo: o que podemos entregar. Com isso, melhoramos também a qualidade do nosso trabalho”, disse a representante do estado de Rondônia.

 

Presidente Nadia Somekh participou do debate à distância

 

A atualização da tabela de honorários faz parte da atribuição legal do CAU Brasil  pelo aperfeiçoamento do exercício profissional. A atual gestão procura cumprir esta tarefa através de medidas que visam melhorar a remuneração da arquitetura e urbanismo transformando o olhar da sociedade sobre a arquitetura e urbanismo. “O nosso foco é desprecarizar o trabalho dos arquitetos valorizando a arquitetura”, disse a presidente Nadia Somekh.

 

Assista à apresentação do projeto:

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS

Conselheiro Federal do CAU/PA, José Akel Fares Filho, Assume como Membro nas Comissões do CAU/BR

NOVA PRESIDENTE DO CAU/BR: PATRICIA SARQUIS É ELEITA PARA O MANDATO 2024-2026

ANUIDADE 2024: CONFIRA TUTORIAIS SOBRE COMO EFETUAR A NEGOCIAÇÃO NO NOVO SICCAU

Pular para o conteúdo